Da ordem picotada das coisas

Angústia

Daquelas que a gente não sabe de onde vem nem pra onde vai

É a idade

É o trabalho

A falta de trabalho

De motivação

Consciência de não saber o que fazer com a motivação

Daí escrevo tudo picotado assim

Por não saber o que fazer com as palavras

A não ser botá-las aqui

Mas concatenar mesmo

Estruturar

Não sei

Os puristas me matariam

Ainda bem que estou aqui escondidinho

Salvo de ser lido

De ser julgado

Visto

Ainda vou fazer coisas maravilhosas

Com toda essa indiferença

Quero acreditar

Mas quem sabe

Se há salvação?

Senão baixar rolando a ladeira

E chegar lá embaixo desfalecido

Talvez haja uma San Junipero onde eu possa apenas viver.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s